ATENÇÃO

Estamos temporariamente com o Whatsapp desabilitado.

Atendimento somente por telefone fixo ou e-mail.

Dor neuropática no Parkinson

Dor neuropática no Parkinson

Dor neuropática no Parkinson. Os principais sintomas da DP envolvem problemas de movimento, como movimentos lentos, tremores e músculos rígidos. No entanto, não é incomum que pessoas com DP apresentam outros sintomas, como dor.

Os pesquisadores descobriram que a dor é relatada em cerca de 60% das pessoas com DP. Em comparação com aqueles sem DP, as pessoas com DP também têm 2 a 3 vezes mais probabilidade de sentir dor.

Dor musculoesquelética e muscular devido aos movimentos da DP é o tipo mais comum de dor associada à DP. Mas a dor nos nervos, também chamada de dor neuropática, também pode fazer parte da DP. Continue lendo para saber mais sobre a dor neuropática na DP e como ela é tratada.

O que é dor neuropática na doença de Parkinson?

A dor neuropática ocorre quando os nervos ficam danificados ou inflamados. A sensação de dor neuropática pode ser descrita de diversas maneiras, incluindo:

Check list de sintomas de doença de Parkinson
Um questionário com lista de sintomas que podem estar associados ao Parkinson
  • Choques
  • Queimação
  • Frieza ou frio
  • Dormência e formigamento (“alfinetes e agulhas”)

Estima-se que a dor neuropática afete 5% a 30% das pessoas com DP. Sua causa exata não é conhecida. No entanto, a prevalência da neuropatia periférica na doença de Parkinson varia entre 5 a 55%, em comparação com 9% na população em geral e leva a pensar que a doença de Parkinson por si só pode causar algum tipo de neuropatia periférica.

Também é possível que os nervos sejam danificados ou comprimidos devido a alterações de postura ou a contrações musculares involuntárias (distonia) associadas à DP. As deficiências nutricionais também podem desempenhar um papel.

Além disso, a neuropatia periférica é uma condição separada que pode coexistir com a DP, como por exemplo o paciente ter DP e também ter Diabetes mellitus e assim também ter polineuropatia.

Dicas do cotidiano e para a casa do Parkinsoniano
Esse livro trás importantes orientações sobre como é possível melhorar o ambiente do paciente Parkinsoniano para que ele tenha um dia-a-dia mais fácil e agradável.

Dor central na doença de Parkinson

Outro subtipo de dor relacionada aos nervos observada na DP é chamada de dor central. Isso acontece quando as vias do corpo que controlam as sensações de dor não estão funcionando como deveriam.

Cerca de 10% das pessoas que têm DP terão dor central em algum momento. A causa exata da dor central não é conhecida. Geralmente, acredita-se que esteja associado aos efeitos neurodegenerativos da DP.

A experiência da dor central pode variar. Alguns podem descrevê-lo como dores exatamente iguais a dores neuropáticas periféricas, enquanto outros podem ter uma sensação dolorosa constante em certas áreas do corpo. Também pode ocorrer com outros sintomas, como dor abdominal ou falta de ar.

Doença de Parkinson é muito mais que tremores
O Parkinson se não for tratado, pode até invalidar o usuário! Não arruine sua vida por causa de uma doença, venha na Regenerati!

A dor central é mal compreendida e pode ser difícil de tratar. Em um grande número de situações, pode ser controlada iniciando o tratamento com levodopa ou até mesmo otimizando o tratamento com a levodopa e outros agentes dopaminérgicos. Também é possível que outros medicamentos possam ajudar no tratamento de dores centrais intensas, como:

  • Anticonvulsivantes como lamotrigina
  • Antidepressivos como amitriptilina

Assista ao vídeo e saiba mais:

Referências: